segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Lugar de Criança é na Escola




Sempre que escuto um estudante dizendo que não teve tempo de fazer tal atividade, ou que tirou nota baixa, pois não teve tempo de estudar, eu lhe pergunto o motivo que o deixou sem tempo. Daí, escuto a pior das minhas lamúrias: o adolescente / a adolescente está sem tempo porque não consegue conciliar o estudo e o trabalho.

Eu me pergunto: até quando isso será visto no Brasil? Eu dou graças a Deus de ter conseguido completar os meus estudos sem precisar ter iniciado a minha vida trabalhista e posso dizer com todo orgulho que não me arrependo. A vida acadêmica é algo muito importante na história de qualquer cidadão. Esta é a parte da vida em que se presta atenção a todos os momentos para conseguir criar um vínculo crítico com a sua massa cinzenta pensante.

Fico muito triste sempre que acabo sabendo que algum estudante colegial está dividindo o seu tempo com o trabalho (muitas vezes pesado). Eu ainda tenho o pensamento “old school” de que a escola deveria ocupar todo o tempo do adolescente. Este precisa aprender a discernir os pensamentos, precisa saber criar movimentos, precisa se politizar. Sempre aprendi as questões sociais e educacionais dentro da própria escola.

Obviamente, que temos realidades diferentes. Há estudantes que necessitam trabalhar para ajudar a sua família; mas é, exatamente, contra isso que estou brigando. Não apoio, de forma alguma, o trabalho infantil. Todas as crianças devem estar na escola. Lugar de criança é na escola. Se hoje tenho pensamentos críticos e ideais, é porque a escola fundamentou estas idéias na minha percepção de mundo. Não existe intelecto sem esforço, não existe aprendizado sem cultura, não existe educação sem estrutura.

Todos reclamam da forma como o Brasil está. Muitos pais obrigam os seus filhos a trabalhar para conseguir dinheiro para sustentar as suas farras. Não acredito que esta seja a melhor forma de educar e mostrar quais são os valores coerentes para uma sociedade em crescimento. Sempre entendi que os pais devem educar os seus filhos para que aprendam a diferença entre os valores fatídicos do bom comportamento.

Quando um adolescente trabalha, assassinam alguns milhares de motivações de um avanço em prol da estrutura nacional. Então, os pais devem tomar conta dos seus filhos. Lembrando, sempre, que lugar de criança é na escola. Não devemos admitir que a saída do aluno seja, diretamente, para o trabalho. Devemos brigar com os nossos governantes e obrigar que eles nos deem métodos diferentes para o que estamos vivendo. As crianças pobres não são diferentes das crianças ricas. Nenhuma delas deveria estar intermediando o seu tempo entre aprendizado e força bruta.

O trabalho dignifica o homem, porém, devemos lembrar que, neste aspecto, esses seres ainda são crianças. O homem deverá nascer no momento certo dentro do seu interior e deve-se mostrar intelectual o suficiente para diferenciar trabalho de emprego.

3 comentários:

  1. Eu fico confusa quanto a esse sentimento: será que devo ter pena da ignorância do povo que tem um monte de filho e não consegue educar nenhum? Ou teria eu raiva? Não sei...mas o trabalho infantil e adolescente me revolta muito! E as crianças que ficam trabalhando nos fornos de sisal no interior? E nos canaviais? Sem ir à escola...educação de base é tão importante...Gostaria muito que as pessoas tivessem consciência da importância de ter um filho e apenas fazê-lo se tiver total controle da qualidade de vida que daria a esse pequeno ser tão indefeso e sem conhecimento sobre as dificuldades da vida. Quanto ao fato de que os pais falam p/ os filhos trabalharem para bancar suas "farras" eu sou meio contra. Acho q o tempo usado pra esse trabalho deveria ser voltado ao estudo e o dinheiro da farra liberado pelos pais caso o adolescente fosse digno de recebê-lo...é muito mais fácil trabalhar do que estudar e isso é triste...pois, o estudo deve ser prazeroso e contínuo...ninguém nunca deve parar de estudar. Ganhamos essa linda cabeçorra não só pra modelar os cabelos ou pendurar adereços, mas sim para estudar. COLOCA ALGUMA COISA AÍ DENTRO, CARA! Dá vontade de gritar... heueuhueheuhue...É isso...Gostaria muito que os políticos desse pais olhassem mais para as crianças e sua educação e, principalmente, que os reprodutores tivessem mais consciência.

    ResponderExcluir
  2. Prezado Marcos, tudo bem? Sou estudante de jornalismo e estou com um blog totalmente voltado para a educação. O endereço é www.revistadidatica.blogspot.com

    A Revista Didática tem o objetivo de informar sobre os diferentes processos de ensino e aprendizagem. Tendo como foco o professor, o estudante, a disciplina (matéria ou conteúdo), o contexto da aprendizagem e as estratégias metodológicas.

    Conto com a sua colaboração para uma possível divulgação em sala de aula com os seus estudantes e no seu blog.

    Abraços,

    ResponderExcluir
  3. Isadora Cavalcante9 de novembro de 2010 15:01

    Sei não, viu.
    Acho que o trabalho nos ajuda a criar responsabilidade e aprender o valor do dinheiro. Eu mesma, evolui bastante com um trabalho de só 4h, é pouco, e ainda bem, se não eu teria tempo de estudar, mas pô, agora eu sei quanto é realmente cada coisa, e criei mais responsabilidade.
    Óbvio que sou contra o trabalho infantil, mas um trabalho saudável é bom.

    ResponderExcluir